sábado, 4 de abril de 2009

fds

A pior desesperança, o maior abatimento: saber-se condenado a nada, nao o nada que sabemos certo, de que tudo isto terá um fim, mas o vazio como experiencia empirica, como peçonha que se renova todas as manhas. Quando o andreievitch de tolstoi apresenta-se a napoleao, o grande homem, ve um cabo de baixa estatura e de baixa moral, a desilusao amarga, metafora idilica, depois da mais atrevida ilusao, o acido desencanto debaixo de um ceu infinito